A maior alta da confiança foi registrada na indústria de transformação

O otimismo da indústria cresceu em dezembro e alcançou o melhor patamar para o mês desde 2010. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), feito entre os dias 2 e 11 de dezembro, com 2.437 empresas, registrou aumento de 1,8 ponto porcentual em dezembro, alcançando 64,3 pontos.

“A alta do indicador revigora a tendência de melhora da confiança, que estimula as decisões de investimento e produção, auxiliando o crescimento econômico do Brasil em 2020”, destaca a CNI.

O indicador varia numa escala de zero a 100 e é composto pelos índices de condições atuais e de expectativas. “Importante destacar que a confiança elevada está baseada não apenas nas expectativas para os próximos seis meses, mas também no sentimento de melhora da situação corrente”, afirma Marcelo Azevedo, economista da CNI.

O Icei de dezembro está 9,6 pontos acima da média história e 0,5 ponto superior ao registrado em dezembro de 2018. No ano passado, segundo o economista, o componente das expectativas, influenciadas pela eleição presidencial, exercia maior influência.

Com relação aos componentes do indicador, o índice de condições atuais ficou em 58,1 pontos, o maior desde junho de 2010, quando foi registrado 60,5 pontos. A melhora, segundo a entidade, é percebida tanto em relação à própria empresa (índice de 57,6 pontos), quanto em relação à economia brasileira (índice de 59,2 pontos).

A confiança dos empresários é maior nas empresas de grande porte, que teve alta de 2,8 pontos na comparação com novembro. Já em relação a dezembro do ano passado, o índice de confiança das empresas de pequeno porte tiveram queda de 0,9 ponto, enquanto para as empresas de médio e grande porte houve alta de 0,1 ponto e 1,5 ponto, respectivamente.

Por segmento, a maior alta da confiança foi na indústria de transformação, com aumento de 2 pontos no indicador na comparação com novembro. Em relação a dezembro do ano passado, o único segmento que apresentou queda na confiança é o da indústria extrativa.

A pesquisa também mostra que todas as regiões brasileiras registraram alta na confiança. As maiores variações foram nas regiões Sul e Nordeste, com alta de 2,2 pontos e 2,1 pontos, respectivamente.

Sobre as expectativas para os próximos seis meses, a pesquisa aponta que, com relação à economia brasileira, o indicador de expectativas atingiu 66,5 pontos em dezembro ante 64,2 pontos em novembro. A expectativa no entanto é pior que o registrado em dezembro de 2018, quando o indicador ficou em 68,4 pontos. Já com relação à própria empresa, o índice de expectativas atingiu 67,9 pontos em dezembro ante 66,3 pontos em novembro. Em dezembro do ano passado, esse indicador era de 69,2 pontos.

Fonte:  https://www.infomoney.com.br/economia/otimismo-cresce-na-industria-em-dezembro-e-eleva-confianca-empresarial-diz-cni/?fbclid=IwAR2IYuXZbMinrRMfQx-vh80cO6aw-oQyX4-QXzStgPQLxduQMbySfMQnnHA 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui